24 de fev de 2017

Projeto Passos para o Futuro no GAMR


Como tudo começou...


Estava assistindo uma aula de Psicologia Organizacional e do Trabalho (POT), ministrada pela Professora Joyce Beltrão, em que se debatia o empreendedorismo no ramo da Psicologia, quando me surgiu a ideia de criar um projeto de impacto social. Ao sair da aula fiquei pensando como estruturar o projeto, qual público-alvo seria destinado as atividades e de que forma eu poderia conseguir implantar as ideias e formalizá-las de modo concreto. 
Até então tudo parecia confuso, mas eu estava entusiasmado e determinado para dar início no que mais tarde viria se chamar "Passos para o Futuro". Fazia pouco tempo que eu tinha sido despedido de uma empresa de distribuição de alimentos, passava maior parte do tempo em casa estudando ou assistindo TV, mas já estava cansado de viver no limbo do desemprego. No real, eu estava me acomodando, na zona de conforto, sem muitas expectativas, buscando culpar o universo pelas minhas frustrações. 
Há um ditado popular que diz que "pedra que não rola, cria lodo", ou seja, passei uma boa parte da minha vida sendo esse lodo por não arriscar ou criar algo novo. Vi muitas pessoas sendo essa pedra que sai do lugar, inventando, reinventando, modificando o mundo com suas ideias, enquanto eu ficava parado assistindo tudo do sofá de casa. 
Em 2006 conclui o ensino médio, aquele era o ano de muitas escolhas difíceis, principalmente no que diz respeito ao vestibular. Fiz meu primeiro vestibular para Ciência da computação, mas infelizmente não passei, o que tornou ainda mais complicado meu destino. Ou estudava ou começava a trabalhar, eu não teria outra escolha, foi então que comecei a trabalhar como ajudante num banco de empréstimos consignados. 
O trabalho não era exatamente ficar sentado numa cadeira de escritório de frente ao computador, eu teria que entregar panfletos nas ruas e convencer as pessoas que fazer o empréstimo iria solucionar os problemas de suas vidas. Foi uma aventura e tanto, confesso que a vergonha foi grande, mas naquele momento era o que estava reservado pra mim. 
Nasci numa família pobre, não tínhamos muitas oportunidades e o trabalho que aparecesse eu teria que aceitar. Com o tempo muita coisa foi mudando, inclusive de lugar. Mudei de cidade, de namorada, de trabalho, estava realmente fazendo uma faxina na minha vida. Em 2010 comecei um trabalho novo, tinha que tratar com clientes, fazer faturamentos e notas fiscais, diferentemente do primeiro emprego, agora eu estava numa cadeira de escritório de frente ao computador. Passei dois anos nesse emprego, foi uma jornada de muito aprendizado, mas eu precisava ir além. 
Foi então que em 2012 fiz a prova do ENEM, tirei uma nota razoável, já que tinha passado bastante tempo fora da escola (2006). No ano de 2013 me inscrevi no PROUNI e ganhei uma bolsa de estudos para o curso de Psicologia, aquilo pra mim era um sonho, pois eu não teria condições alguma de pagar a mensalidade da faculdade. Menino pobre, vindo da zona rural, estudante de escola pública, agora alça voos que nem imaginava. É, a vida nos surpreende. 
Na academia aprendi que precisamos devolver para a sociedade aquilo que aprendemos em sala de aula. Com isso em mente, acredito numa Psicologia solidaria, inovadora e transformadora. Foi então que no ano de 201convidei uma amiga do curso de Psicologia para criar um projeto que pudesse ser aplicado numa ONG no município de Gravatá-PE, o "Passos para o futuro" nascia com o objetivo de ajudar jovens do Grupo de Apoio aos Meninos de Rua  (GAMR) a dar um passo novo. 


Sobre o Projeto

O projeto “Passos para o futuro” nasce a partir do interesse de dois estudantes de Psicologia (Alberis Luís e Silvana Rodrigues) prestar serviço voluntário às Organizações Não Governamentais (ONG’s) do município de Gravatá/PE, com intuito de realizar atividades grupais que possibilitassem às crianças, jovens e adolescentes, inseridos em ONG’s, um despertar para profissões/carreiras corroborando no desenvolvimento pessoal e posteriormente profissional de cada participante. Analisando as instituições que trabalham com este público, foi destacado o Grupo de Apoio aos Meninos de Rua (GAMR) como espaço de potencial para exercer tais atividades, sobretudo pela importância do GAMR com ações de inclusão social e fomento à cultura e educação. 
Segundo dados do UNICEF* no ano de 2015 cerca de 1,7 milhão de jovens estavam fora da escola no Brasil, sendo o Nordeste a região com maior número de abandono escolar. Esses dados refletem diretamente na vida profissional das pessoas, criando barreiras invisíveis entre os que tiveram pouco estudo em comparação aos que deram continuidade na escola. 
Pensando nesses números, na falta de oportunidades que os jovens têm enfrentado no mercado de trabalho, principalmente jovens e adolescentes carentes, o “Passos para o futuro” é criado para contribuir e minimizar os danos que são causados pela falta de perspectiva profissional, sinalizando entre jovens e adolescentes a importância da qualificação, de conhecer as próprias aptidões para assim vencer os obstáculos de competitividade mercadológica. 
Os passos que se pretende dar com as atividades grupais - mesmo que mínimos - serão vias estratégicas que se somarão aos trabalhos já existentes no GAMR. Portanto, o objetivo deste projeto é estimular nos participantes uma visão de futuro ampliado, tanto para carreira profissional quanto pessoal. Serão discutidos temas como; o que quero ser quando crescer?; Currículo; meu primeiro emprego; conhecendo as profissões; empreendedorismo; cursos técnicos disponíveis no município; entre outros que poderão surgir a cada encontro. 
Acreditamos que a maior mudança que o ser humano pode passar em sua vida é aquela em que consegue alcançar seus objetivos depois de muito ter lutado. Muitas pessoas desistem de lutar porque encontram muitas barreiras em seus caminhos, mas é preciso acreditar no sonho e não desistir. É com esse objetivo que acreditamos que pequenos gestos podem criar grandes oportunidades.
O projeto "Passos para o Futuro" tem criado um espaço de reflexão e aprendizado acerca de empregabilidade, ajudando jovens a se conhecerem melhor, traçando objetivos para o seu futuro através de cursos profissionalizantes,dinâmicas, brincadeiras e criação de metas e planejamento de carreira.
São muitos desafios que encontramos pela frente, porém, ninguém nos disse que seria fácil. Muitos jovens desistiram de estudar e temos nos preocupado em resgatar em cada um o desejo de voltar à escola (sendo esse passo importante para se trabalhar o lado profissional). O projeto tem sido uma ponte para que muitos jovens retomem aos estudos e fortaleçam seu aprendizado escolar.
O nosso projeto é recente, contamos com pouco material de trabalho e ainda não temos ajuda financeira para dar maior ênfase no objetivo do "Passos para o Futuro". Em todo caso apostamos na ideia de transformar o mundo com nossos pequenos gestosÉ preciso ter ousadia para enfrentar as adversidadesprincipalmente num momento de crise em que nosso país tem passado

http://www.unicef.org/brazil/pt/media_24119.htm

Por: Alberis Luís e Silvana Rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo. Nelson Mandela